Personagem ou especialista? Entenda a diferença:

Personagem ou especialista

Ser entrevistado pela imprensa é como receber um aval do veículo, um empréstimo de sua credibilidade. Por isso é importante estar presente em diversos portais, canais de TV e publicações impressas. No entanto, é preciso entender que a mídia vê os entrevistados, basicamente, de duas formas, e essas duas formas fazem diferença quanto à maneira de estar na mídia.

 

As duas formas de ser entrevistado pela mídia:

Embora possam existir alguma variação ou até mesmo uma mistura dessas duas posições, é importante compreender a diferença entre ser um personagem ou especialista.

Personagem é uma pessoa que serve de exemplo para a matéria que será contada. Uma matéria sobre emagrecimento pode conter o caso de uma ou mais pessoas que emagreceram bastante e merecem atenção. Outra matéria sobre meditação, por exemplo, pode conter a história de uma pessoa que conseguiu ter sua vida mudada pela meditação. Pense em uma reportagem sobre uma nova lei, por exemplo: geralmente a TV mostra o caso de uma pessoa que terá sua vida impactada diretamente pela mudança, seja de forma positiva ou negativa.

Especialista é, como o nome diz, alguém que entende de um assunto e comenta sobre ele. As possibilidades são muitas, sendo que é possível ser o único especialista ou dividir diferentes opiniões (ou pontos de vista) com outros entendedores do assunto.

O que é melhor para a autoridade e credibilidade: ser personagem ou especialista? É claro que é muito melhor ser especialista! Afinal, é neste momento em que a credibilidade, o conhecimento e os resultados são mostrados para a audiência.

No entanto, ser personagem pode ser muito importante no processo de construção de autoridade. Afinal, nem sempre a mídia poderá ver um profissional como especialista sem que antes ele prove saber do assunto.

Imagine o seguinte exemplo: uma professora de cursos de meditação (online ou presencial) teve sua vida transformada após aprender a meditar. Antes de ser considerada uma especialista no assunto, ela pode aparecer em matérias contando sua história. Pode até ser que algum outro especialista comente o assunto, mas ela será citada como alguém que dá aula, e assim já começará a construir sua autoridade. O mesmo pode acontecer com uma mãe que hoje ensina outras mães, ou qualquer pessoa que tenha uma empresa e tenha uma história de empreendedorismo digna de nota.

Cada um tem um caso diferente e precisará de estratégias específicas.